• Seja Bem Vindo!

    "Que a sua felicidade esteja no SENHOR! Ele lhe dará o que o seu coração deseja. Ponha a sua vida nas mãos do Senhor, confie nele e Ele o ajudará."

    [Salmo 37:4-5] - [Bíblia Nova Tradução na Linguagem de Hoje]

  • Crie Múltiplas Fontes de Renda

    Crise? Crie! Veja como!

    ******************************************
    Para Profissionais MMN

    ******************************************
    Torne-se um Mestre no Google Adwords

    ******************************************
    Internet Marketing

    ******************************************
    Magnet Blog

    ******************************************
    Magnet Copy

    ******************************************
    MagneTube

    ******************************************
    Auto Responder

  • Pagerank 1
    Medir

  • Acessos

    Criar site

  • Anúncios

Muito além de uma porta…


Por Dr. Içami Tiba (Psiquiatra e psicodramatista há mais de 34 anos)

Se você encontrar uma porta à sua frente, poderá abri-la ou não. Se você abrir a porta, poderá ou não entrar em uma nova sala. Para entrar, você vai ter que vencer a dúvida, o titubeio ou o medo. Se você venceu, você deu um grande passo: nesta sala vive-se. Mas também tem um preço: são inúmeras as outras portas que você descobre.

O grande segredo é saber quando e qual a porta deve ser aberta.

A vida não é rigorosa: ela propicia erros e acertos. Os erros podem ser transformados em acertos, quando, com eles, se aprende. Não existe a segurança do acerto eterno.

A vida é generosa: a cada sala em que se vive, descobre-se outras tantas portas. A vida enriquece a quem se arrisca a abrir novas portas. Ela privilegia quem descobre seus segredos, e generosamente oferece afortunadas portas. Mas a vida também pode ser dura e severa: se você não ultrapassar a porta, terá sempre a mesma porta pela sua frente.

É a repetição perante a criação. É a monotonia cromática perante o arco-íris. É a estagnação da vida. Para a vida, as portas não são obstáculos, mas diferentes passagens.

Pense nisso.
Deus abençoe sua vida

André e Simone Calamita
http://empreendedoresinspiracao.blogspot.com

Anúncios

Abrindo a Porta


Contam que…

Numa terra em guerra, havia um rei que causava espanto. Cada vez que fazia prisioneiros, não os matava, levava-os a uma sala, que tinha um grupo de arqueiros em um canto e uma imensa porta de ferro do outro, na qual haviam gravadas figuras de caveiras.

Nesta sala ele os fazia ficar em círculo, e então dizia:

– Vocês podem escolher morrer flechados por meus arqueiros, ou passarem por aquela porta e por mim lá serem trancados.

Todos os que por ali passaram, escolhiam serem mortos pelos arqueiros.

Ao término da guerra, um soldado que por muito tempo servira o rei, disse-lhe:

Senhor, posso lhe fazer uma pergunta?

– Diga, soldado.

– O que havia por trás da assustadora porta?

– Vá e veja.

O soldado então abre a porta vagarosamente, e percebe que a medida que o faz, raios de sol vão adentrando e clareando o ambiente, até que totalmente aberta, nota que a porta levava a um caminho que sairia rumo a liberdade.

O soldado admirado apenas olha seu rei que diz:

Eu dava a eles a escolha, mas preferiram morrer a arriscar abrir esta porta.

Quantas portas deixamos de abrir pelo medo de arriscar?

Quantas vezes perdemos a liberdade, apenas por sentirmos medo de abrir a porta de nossos sonhos?

Autor desconhecido.

Pense nisso!

André e Simone Calamita
http://empreendedoresinspiracao.blogspot.com
http://www.recrutafacil.com/andreesi

Por que as equipes fracassam


Por Jerônimo Mendes

Pesquisas realizadas por Don Carew e Eunice Parisi-Carew durante dez anos, e citadas por Ken Blanchard no livro Liderança de Alto Nível, revelam que as equipes fracassam por várias razões, dentre elas a falta de um propósito claro e a falta de treinamento. Segundo os autores, ter consciência dessas armadilhas é importante para evitá-las na equipe que você lidera ou da qual faz parte. Como isso tem tudo a ver com o dia-a-dia das empresas, tomei a liberdade de transcrever e comentar as dez razões principais. Espero que seja útil de alguma forma, afinal, quem não lidera, no mínimo, é liderado. Vejamos:

1. Falta de diretrizes sólidas que definam o propósito central da equipe e como essa trabalhará de forma unida para alcançá-lo: em suma, para que serve uma equipe, qual o seu propósito, o que ela precisa fazer para atingir os objetivos;

2.    Incapacidade de decidir no que consiste o trabalho pelo qual a equipe é responsável de forma interdependente e mútua: basicamente, falta de foco no resultado final do trabalho e sua relação com as demais áreas;   3. Falta de responsabilidade mútua: quando os resultados não são alcançados, a responsabilidade é de todos; não adianta culpar apenas um ou outro membro da equipe;

4.    Falta de recursos para cumprir com o trabalho, incluindo o tempo: diz respeito ao uso criativo e responsável dos recursos – materiais, equipamentos e pessoas – e à organização do tempo;

5. Falta de liderança eficaz e de liderança compartilhada: orientação, delegação e compartilhamento são palavras-chaves para o sucesso das equipes;

6.    Falta de normas que fomentem a criatividade e a excelência: falta de estímulo ao pensamento criativo, “fora do quadrado”, como se diz na gíria;7.    Falta de planejamento: não há empresa nem equipe que resista sem o mínimo de planejamento e isso é tarefa dos líderes; 8.  Falta de apoio da gerência: o apoio é a maior ferramenta de motivação do líder; sem apoio não há sinergia e sim desperdício de energia vital;

9.  Inabilidade para lidar com conflitos: as empresas são fontes inevitáveis de conflitos, portanto, quem não gosta de conflitos não pode liderar equipes; saber lidar com eles é sinal de amadurecimento;

10. Falta de treinamento em habilidades de trabalho em equipe em todos os níveis: não fomos treinados para trabalhar em equipe, acabamos por aprender a duras penas; atingir a excelência do trabalho em equipe requer direcionamento, determinação e comprometimento de todos.

Pense nisso.
Sucesso à todos!

André e Simone Calamita
http://empreendedoresinspiracao.blogspot.com

O Fracasso do Sucesso


O Fracasso do Sucesso por Jerônimo Mendes

Possivelmente você já ouviu uma série de chavões, frases e citações com relação ao sucesso tão difundido nos livros de auto-ajuda e nos meios de comunicação. Os livros em geral recomendam, e até ensinam, ser uma pessoa de sucesso. Você leu uma infinidade deles e conhece os dezessete princípios da mente milionária, as sete leis espirituais do sucesso, as quatro fontes de receita do pai rico, os sete hábitos do homem mais rico da Babilônia e todos os segredos de O Segredo, mas até agora nem sinal do sucesso.

Olhando bem ao redor, filhos, esposas, maridos, vizinhos e parentes se encantam facilmente com artistas de TV e do cinema, políticos, atletas e outros profissionais bem-sucedidos enquanto você pena para entender o significado da palavra sucesso. E mais ainda, seus amigos de infância progrediram, são pessoas de sucesso, enquanto você continua no anonimato, suando para pagar as contas, sem esquecer que seus pais torcem e acreditam muito que você é capaz de dar a volta por cima e se tornar uma pessoa de sucesso.

Dia sim, dia não, você tem notícias de um amigo que levantou cedo para levar o filho ao centro de treinamento do seu clube de coração e, com muita sorte, conseguiu uma vaga para o menino fazer um teste na ala mirim do time. Uma amiga fez o mesmo, porém o destino era uma famosa agência que estava recrutando modelos de dez a quinze anos, que ainda nem sabem o que querem da vida, mas os pais dizem que sabem, portanto, pouco importa se os filhos querem ou não ser modelo, artista de TV ou jogador de futebol. Talvez com um pouco de sorte, talento e carinha bonita, quem sabe o sucesso aparece e com o sucesso o dinheiro aparece também.

A idéia que a mídia tenta nos impor com freqüência é a de que se você não tem um bom emprego, cartão de visita, crachá, roupas de grife, carro do ano e uma bela casa, obviamente, não pode ser associado a uma pessoa de sucesso, como se os bens materiais e a posição social pudessem atestar a inteligência, o caráter e o valor do ser humano.

A pressão sobre o sucesso é tão forte que quase todas as pessoas que você encontra lhe desejam sucesso na vida pessoal e profissional e isso é bom, mas o fato é que, apesar das centenas de sorrisos e saudações, enquanto você vai ficando velhinho, o sucesso custa a aparecer. Eu mesmo adquiri o hábito de desejar sorte e sucesso para todas as pessoas que encontro, porém procuro fazê-lo com a voz do coração e não apenas com a voz da cortesia.

Quando a lembrança do sucesso é inevitável, logo me vem à cabeça a figura do apresentador Silvio do Santos, dono do SBT. Faz mais de trinta anos que minhas tias pagam aquele famigerado carnê do Baú e até hoje a única coisa que conseguiram foi trocar parte do valor investido por utensílios de cozinha, quase sempre diferentes daqueles que elas realmente gostariam de ter.

Todo começo de ano é assim. Elas correm para a loja mais próxima do Baú e eu fico me perguntando qual o verdadeiro segredo do Silvio Santos, afinal, alguém que consegue a fidelidade do cliente por mais de trinta anos sem a mínima contrapartida é digna de louvor e sinônimo de sucesso.

Atualmente, se existe algo que eu não me atrevo é falar mal do Silvio do Santos, afinal, ele se tornou um empreendedor de sucesso, um exemplo a ser seguido. Eu mesmo já estive na Loja do Baú para trocar o carnê da minha mãe e das minhas tias, meio a contragosto, mas não pude nem reclamar. Mãe é mãe.

Segundo o escritor americano Zig Ziglar, autor do best seller Além do Topo, existem oito fatores que as pessoas relacionam com o sucesso: felicidade, segurança, saúde, prosperidade, ter amigos, paz de espírito, bons relacionamentos e a esperança de que as coisas continuem bem ou fiquem melhores. Para surpresa geral, o dinheiro não foi mencionado abertamente, mas está relacionado com quatro fatores, no mínimo, dependendo da escala de valores de cada pessoa.

Analise cada fator e responda de forma introspectiva: o que significa sucesso para você? Ter amigos, ter dinheiro, ter uma bela casa? Quem sabe um bom emprego, um diploma na instituição mais concorrida do país ou a satisfação de ter conseguido iniciar um negócio por conta própria?

Felizmente, para o nosso próprio bem, a mente humana é um museu de verdades contraditórias. Somos abalados freqüentemente pela nossa consciência que oscila entre a vontade de ter sucesso e a necessidade de ter paz de espírito, entretanto, se fosse possível, nossa vontade seria dominar os oito fatores durante todas as etapas da vida e nunca mais se preocupar.

De acordo com Deepak Chopra, escritor e guru indiano radicado nos Estados Unidos, quando a mente humana se deixa influenciar pelos acontecimentos externos, contrários à sua natureza interior, ocorre uma busca incessante por aprovação dos outros, poder, bens materiais e controle das coisas. Situações como essas estão baseadas no medo e, dessa forma, o fracasso é inevitável.

Por outro lado, segundo Chopra, quando você descobre a sua natureza essencial, sabe quem realmente é e do que é capaz, o ponto de referência interior é o espírito. Quando isso ocorre, a aprovação alheia surge naturalmente e, assim sendo, o sucesso é inevitável.

A questão é: por que você precisa ser uma pessoa de sucesso? Analise quantas pessoas já passaram pela sua vida, de famílias abastadas, grandes gerentes ou diretores de empresas, artistas de cinema e da televisão e jogadores de futebol vivendo no mais completo ostracismo e, muitos, na miséria. Isso é o que eu chamo de o fracasso do sucesso.

Minha receita de sucesso é simples e eu a transformei numa missão de vida: “enquanto eu viver quero semear conhecimento e gerar prosperidade para o maior número de pessoas possível, por meio de bons exemplos, disciplina, otimismo e consideração pelo próximo”. O sucesso há de vir naturalmente. O que os outros pensam a seu respeito não lhe interessa.

O que vale mesmo é chegar aos 100 anos, saudável, e saber que as pessoas ainda se importam com a sua presença, você continua fazendo a diferença no mundo e os seus filhos adoram sua companhia. Ainda não encontrei uma receita melhor.

As sábias palavras de Will Rogers, ator e escritor americano, são muito apropriadas nesse momento: “a maioria das pessoas gasta o dinheiro que ainda não ganhou, comprando coisas que não quer, para impressionar pessoas de quem não gosta”, imaginando que isso possa transformá-las em pessoas de sucesso. Winston Churchill, primeiro-ministro britânico, foi ainda mais feliz quando afirmou: sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo.

Pense nisso e Deus abençoe!

André e Simone Calamita
http://empreendedoresinspiracao.blogspot.com
http://www.recrutafacil.com/andreesi